A Importância da Preservação de Elevadores, sua manutenção bem cuidada e máquinas modernizadas

Facebook
Twitter
LinkedIn

Você está por dentro da importância da manutenção de elevadores e sua preservação?

Sendo assim, no texto abaixo, vamos abordar sobre o que devemos fazer e nos atentar quanto aos elevadores. Pois você sabia que na ocorrência de algum acidente, o responsável pode ser autuado por negligência?

A importância de um elevador

Você sabia que o elevador é considerado o transporte mais seguro do mundo? Sim! O elevador é um meio de transporte e é um dos mais usados, principalmente em condomínios.

Segundo o Sindicato das Empresas de Fabricação, Instalação, Modernização, Conservação e Manutenção de Elevadores do Estado de São Paulo (SECIESP), no Brasil há mais de 400 mil elevadores e, só aqui em São Paulo, são aproximadamente 88 mil.

E claro, quando acontece um acidente com elevador, o fato se torna notícia de primeira página, porque infelizmente, o potencial de danos com as vítimas é muito alto.

A relevância da manutenção do elevador

Percebemos, então, o quanto é imprescindível realizar a vistoria dos elevadores sob nossa responsabilidade, seja ele residencial ou comercial.

E quais as medidas que devemos tomar?

Primeiramente, analise ou reveja seu contrato. Uma empresa especialista, referenciada e habilitada já lhe dá uma segurança.

Existem normas técnicas e de manutenção específicas de elevadores. As legislações municipais, da mesma forma, ditam as leis de licenciamento, alvará e registro.

Como escolher uma boa empresa?

Para que saibamos escolher uma boa empresa, devemos considerar alguns requisitos:

  • CNPJ válido e ativo;
  • Seguro de responsabilidade civil;
  • CNAE adequado para atuação na manutenção de elevadores;
  • Ter um engenheiro mecânico responsável (registrado no CREA).

Se ainda tiver dúvida, você pode consultar o site do Seciesp, do SEGUR (órgão de fiscalização da prefeitura) ou valer-se de um consultor independente (igualmente credenciado).

Uma outra observação: preste atenção no contrato! Veja o que é mais vantajoso na questão da contratação: assistência com ou sem peças.

Nem sempre uma organização de renome é a mais vantajosa. Atente-se também:

  • garantia dos elevadores;
  • no tempo de troca das peças;
  • quanto ao índice de reajuste anual;
  • se há multa na troca por outra empresa;
  • se os dispositivos são originais ou remanufaturados;
  • valor das peças (se não está muito acima do mercado);
  • tempo de chegada da equipe de emergência até o local.
  • experiência da empresa no mercado;
  • histórico de processos;
  • avaliação de antigos clientes;
  • capacitação dos profissionais que prestarão o serviço.

Um bom atendimento também faz parte de um bom serviço. Se a comunicação é feita por e-mail, quanto tempo demoram em responder? Para muitas empresas, apenas “somos mais um”. Exija uma qualidade de assistência digna para este serviço.

E quero ratificar, no item acima, quanto a multa por troca de empresa: se fecharmos um contrato de fidelidade, poderemos nos tornar “reféns” dela, sujeitos a abusos de precaução e menosprezo de um atendimento ágil. Pense nisso!

O que deve ser averiguado em uma manutenção de elevador?

Primeiramente, é indispensável o RIA (relatório de inspeção anual). Documento que aponta a reponsabilidade técnica e as condições de funcionamento e segurança de cada elevador.

A manutenção deve ser periódica e rotineira contendo um checklist do básico ao avançado como:

  • poço;
  • botoeiras;
  • interfones;
  • lubrificação;
  • cabos de aço;
  • casa de máquinas;
  • peças desgastadas;
  • bloco de segurança;
  • regulador de velocidade etc.

É importante o zelador acompanhar o serviço para que esteja a par de tudo e na eventualidade de alguma troca ou intervenção, já acione o síndico para tal fato.

É provável que o técnico deva se basear em uma planilha de manutenção. Este relatório deve ser enviado ao síndico após a visita.

Modernização: chegou o momento?

Quando falamos em modernização, não é só questão de estética, mas de tecnologia. Com o tempo, inovações vão aparecendo e novos modelos surgem para aprimorar a segurança e o conforto dos passageiros.

Se o elevador começa a ter problemas recorrentes com manutenção, quebras, paradas inesperadas, ou ainda, dificuldade em achar peças substituíveis, talvez tenha chegado o momento de modernizar o elevador.

Com a modernização, alguns fatores podem melhorar como:

  • redução dos custos das peças;
  • redução de consumo de energia;
  • término de trancos e desníveis dos degraus;
  • diminuição dos ruídos na casa de máquinas;
  • fechamentos das portas de forma mais suave.

Mais uma vez, lembramos que o síndico deve buscar um amparo técnico com uma assessoria especializada antes de tomar essa decisão.

Quando esta questão for apresentada na assembleia, haverá muitos questionamentos. Leve um expert sobre o assunto para lhe ajudar nas respostas e corroborar com a necessidade.

Medidas complementar por parte dos moradores

Apesar de você ser o responsável pelas questões acima, os moradores, da mesma forma, devem ajudar na manutenção preventiva e no melhor uso do elevador.

Algumas práticas por parte deles podem ajudar:

  • obedecer a capacidade máxima de carga;
  • chamar apenas um elevador, caso tenha mais de um;
  • apertar somente um botão, seja para subir ou descer;
  • não deixar as crianças apertarem vários botões dos andares;
  • subir ou descer de escadas se porventura o destino for um ou dois andares.

E quando ocorrer uma emergência?

Na hipótese de uma queda de luz ou parada inusitada, chame imediatamente a equipe de emergência da empresa ou em último caso, o corpo de bombeiros da polícia militar. Eles também são habilitados para retirada de pessoas presas no elevador.

Mesmo que o zelador tenha orientação de como proceder em demandas assim, não o deixe fazer tal ação. Se houver algum procedimento infeliz pode ocorrer um acidente grave e fatal. Tanto ele como você responderão por tal ato.

Diante de tudo isso, percebeu porque é crucial ter uma manutenção frequente nos elevadores?!

Para melhorar ainda, veja se há o “sistema inteligente” no caso de prédios com dois elevadores interligados e troque as lâmpadas das cabinas por LED.

Para evitar vandalismo ou uso incorreto, coloque câmeras no elevador de modo que ela esteja visualizando o andar de parada.

Você já passou por algum “perrengue” dentro de um elevador? Soube de algum incidente? Compartilhe com a gente. Queremos saber sua opinião.