Acesso Cliente Verti

:(

Versões antigas e desatualizadas de navegadores têm problemas de segurança e não acompanham os novos padrões da web. Ao acessar com seu navegador desatualizado, alguns recursos do site não terão funcionalidade.

Por favor, atualize seu navegador.

Não é novidade que temos atravessado um dos períodos mais difíceis no quesito de saúde pública, e em nível mundial. Seja por ainda não haver um antídoto para a doença, seja pela desinformação.

É perceptível que muitas dúvidas têm tomado conta das pessoas, pensando nisso, nós da Verti filtramos os mais recentes comunicados da OMS (Organização Mundial da Saúde) e do Ministério da Saúde do Brasil, para informar você que também está na linha de frente para inúmeras perguntas neste período, afinal, os condôminos questionam o que tem sido feito para a proteção dos mesmos.

Primeiramente queremos compartilhar contigo, que o Ministério da Saúde desenvolveu um aplicativo gratuito para atender a população com informações seguras sobre este vírus, o nome do aplicativo é Coronavírus – SUS, está disponível para android e iOS, apresenta descrições de sintomas, dicas de prevenção, formas de transmissão e um mapa com as unidades de saúde disponíveis, basta entrar na loja de aplicativos e baixar.

Além do aplicativo, há um número exclusivo para atendimento de casos suspeitos, assim, ninguém precisa sair de casa sem uma informação profissional, o número é 136, funciona todos os dias da semana e 24h por dia.

E não para por aí, há um número de WhatsApp disponível para toda a população, a fim de combater as notícias falsas e trazer informações a todos que entrarem em contato, anota aí: (61) 99289-4640, todos os dias uma equipe especializada está disponível para atender a todos que procurarem.

Agora vamos à lista!

Topo da lista: Informação!

O caso é grave? Sim, mas com alguns cuidados básicos, é possível reduzir drasticamente o avanço da epidemia.

Quanto menos aglomerações, mais seguro será para todos nós. A contaminação já se tornou comunitária, fase aonde não é mais possível fazer o rastreamento para saber de onde veio o contágio, pois se antes os transmissores eram apenas aqueles que estiveram fora do país e em áreas de risco, agora a situação está mais delicada, pois qualquer pessoa pode ter tido um mínimo de contato, estar infectado e não saber.

Diante desse quadro, a OMS tem aconselhado que os cidadãos façam um isolamento voluntário, ou seja, quem puder ficar em casa, faça isso!

Evitando festas, reuniões, viagens, transportes coletivos, espaços gourmet, enfim, qualquer atividade que exponha a pessoa em possível aglomeração.

Muitos estados suspenderam as aulas, eventos públicos e privados foram adiados até segunda ordem, pontos turísticos estão interditados e até mesmo algumas praias foram isoladas. Tudo isso como medida preventiva para que haja o menor número possível de pessoas afetadas.

Quem são os mais afetados?

No grupo de risco encontram-se:

  • Idosos
  • Diabéticos
  • Hipertensos
  • Pessoas com insuficiência renal crônica
  • Pessoas com doença respiratória crônica

Mesmo que você não esteja dentro dos “padrões de risco”, não se exclua do grupo, pois você pode ser um transmissor aos mais vulneráveis. O momento agora é de colaboração, compaixão, empatia e responsabilidade, primeiramente contigo e consequentemente aos demais, pois você estando protegido não será ponte de transmissão aos outros.

O que posso fazer para colaborar?

Se você é síndico, oriente os condôminos que saiam o mínimo possível, evitem usar as áreas comuns do prédio, interrompido uso de salão de festas, brinquedoteca, academias, piscinas, enfim espaços de confraternização.

Evitem o acesso ao elevador com mais pessoas que não sejam da família que convive na mesma residência, evitar trazer visitantes, evitar delivery a fim de minimizar a circulação de pessoas na portaria, se for necessário fazer alguma reunião, opte pela videoconferência, assim todos podem ficar seguros em suas próprias residências, não convoque assembleias neste período alto de surto, nós podemos achatar a onda epidemiológica com apenas alguns cuidados simples.

A limpeza

Água e sabão são os melhores aliados para evitar a contaminação, os cuidados com a limpeza devem ser redobrados, as áreas comuns do prédio devem ser lavadas com mais frequência, aliando também a limpeza, o uso de álcool 70%, nem abaixo nem acima de 70%, você deve estar se perguntando: Mas se ele é menos concentrado, por que é mais eficiente? A razão por trás disso é o modo de ação do álcool 70%. Essa concentração é perfeita para o efeito bactericida, porque a desnaturação das proteínas do microrganismo é mais eficiente na presença da água, pois esta facilita a entrada do álcool para dentro da bactéria e também retarda a volatilização do álcool, permitindo maior tempo de contato e consequentemente matando a mesma.

Oriente aos condôminos que redobrem a limpeza em suas casas, passando álcool ou uma mistura de água sanitária e sabão em todos os pontos de maior contato da casa, como por exemplo: Interruptores e maçanetas.

Nas áreas externas e comuns do prédio deve ser feito o mesmo, incluindo corrimão, equipamentos da academia, os brinquedos no playground e assim por diante, e confirmando o mais adequado é isolar essas áreas por enquanto, porém deve haver um comunicado entre síndico e condôminos, para que não haja algum desconforto ou descumprimento de leis. Mas é importante enfatizar aqui que a OMS tem orientado um isolamento voluntário, assim ninguém se expõe a riscos desnecessários.

É importante que a equipe realizadora da limpeza destes locais, esteja altamente informada e equipada com EPI’s, a fim de protegerem a si mesmo e aos demais, já que estarão na linha de frente deste combate. A conscientização nos torna mais fortes e podemos ir muito além.

É de extrema importância que todos os locais fiquem arejados naturalmente, mantenha portas e janelas abertas.

No demais, oriente os condôminos para serem solidários, perguntar aos vizinhos mais idosos se estes precisam de ajuda para fazer compras, sejam de mantimentos ou remédios, é nosso dever cuidar dos idosos, temos que ter empatia em um momento como esse, mas mesmo na boa vontade em ajudar, evite o contato físico com o idoso, o interfone pode resolver essa comunicação de forma segura. Aconselhe-os a não fazer visitas, o tempo é de isolamento, ainda que voluntário é preciso reforçar que esta epidemia só perde a força se cada um de nós fizer a parte que nos cabe.

E por último e mais importante, lave bem as mãos com água e sabão, use o álcool 70%, redobre os cuidados pessoais não compartilhando louças e evitando contatos próximos, use um aceno,  é um gesto bonito e não menos caloroso do que nossos beijos e abraços!

Logo menos tudo isso vai passar e a meta é que não muitas pessoas sejam afetadas.

E aí? Está pronto para nos ajudar a compartilhar essas informações?

Leave a Reply