Acesso Cliente Verti

:(

Versões antigas e desatualizadas de navegadores têm problemas de segurança e não acompanham os novos padrões da web. Ao acessar com seu navegador desatualizado, alguns recursos do site não terão funcionalidade.

Por favor, atualize seu navegador.

Entenda a importância de se manter em dia a manutenção da caixa d’água em seu condomínio. Além de evitar a proliferação do mosquito Aedes aegypti, e garantir a saúde dos condôminos, uma boa manutenção evita problemas de infiltrações e danos estruturais como lajes, pisos e paredes do edifício.

A caixa d’água é um item muito importante em qualquer condomínio. Sua manutenção deve ser periódica.

Em São Paulo, por exemplo, a lei obriga a se fazer ao menos duas limpezas por ano. Contudo, segundo os especialistas nesse tema, independente de lei, o necessário é mantê-la em condições higiênicas adequadas.

Principais problemas com a falta de limpeza da caixa d’água

Deixar a caixa d’água suja só traz problemas para a saúde. Os mais comuns são gastroenterites, diarreias e verminoses. Há casos mais graves em que você estará sujeito às doenças transmitidas por meio da água, como leptospirose, cólera e febre tifoide.

Isso acontece porque a sujeira forma colônias de bactérias que se fixam nas paredes da caixa.

Outro problema grave é a dengue. O mosquito transmissor do vírus da dengue é o Aedes aegypti. Ele se caracteriza pelo tamanho pequeno, cor marrom médio e por nítida faixa curva branca de cada lado do tórax. Apresenta listras brancas nas patas.

Se você é síndico e ainda não realizou a Auto de vistoria ou Inspeção Predial, recomendamos fortemente que verifique isso. Solicite que os reservatórios de caixa d’água sejam vistoriados e constem no Laudo Técnico, com fotos e recomendações a serem seguidas pelo condomínio.

Infiltrações e os problemas trazidos por ela

Infiltrações e os problemas trazidos por elaA infiltração é o problema mais comum quando há falhas na impermeabilização da caixa d’água. Causam carbonatação e corrosão das armaduras do concreto.

  • Carbonatação: ocorre quando o CO2 entra em contato com as armaduras de concreto. Em caixas d’água, a umidade acaba por abrir espaços que permitem o gás carbônico entrar em contato com a armadura. Isso facilita o surgimento de processos de corrosão.
  • Corrosão das armaduras: ela é muito comum quando ocorrem falhas na impermeabilização da caixa d’água. O aço é um material que oxida na presença da umidade. Essa oxidação compromete toda a estrutura da caixa d’água.

Como resultado, causam a perda da resistência do concreto e comprometem a função estrutural do edifício. Elas podem aparecer nas paredes, fundações e lajes, causando danos estéticos no reboco ou pintura.

Mas por que isso acontece?

O problema de infiltração acontece, principalmente, pela falta da impermeabilização de caixa d’água. Sem ela, o risco de problemas de infiltração é constante. Além disso, uma impermeabilização mal feita pode até mesmo piorar a situação.

Como fazer a impermeabilização da caixa d’água?

Como fazer a impermeabilização da caixa dáguaSe você é síndico nem tente fazer esse processo por conta própria. O procedimento de impermeabilização de caixa d’água deve ser feito por profissionais experientes.

Requer conhecimento técnico e materiais adequados. Fazer por conta própria inevitavelmente gerará um serviço não-confiável e que trará prejuízos no futuro.

Uma boa impermeabilização garantirá a qualidade da água para o consumo e a integridade estrutural da edificação contra infiltrações e vazamentos.

Para realizar a impermeabilização é preciso fazer um mapeamento, calcular o tempo de esvaziamento necessário, retirar a impermeabilização antiga e avaliar as tubulações.

Depois será definido quais materiais usar, isso depende do tipo de reservatório de água, do tempo de uso e da sua localização.

Por essa razão, consulte uma empresa especializada.

Como evitar que surjam problemas na caixa d’água?

  1. O síndico deve manter um bom controle das manutenções importantes do condomínio. Organize primeiro as manutenções periódicas de extrema importância;
  2. Realize periodicamente inspeções visuais;
  3. Não espere passar o período de chuvas para iniciar o processo de impermeabilização. Muitos síndicos preferem esperar as chuvas para que as infiltrações se tornem visíveis, mas isso pode danificar ainda mais a edificação;
  4. Escolha uma empresa para cuidar da limpeza, infiltração e impermeabilização;
  5. Exija laudo técnico.

Antes de fechar negócio com a empresa, o síndico deve conferir os seguintes aspectos:

  1. Se a empresa tem profissionais habilitados pelo Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (CREA) ou Conselho de Arquitetura e Urbanismo (CAU) da região;
  2. Se a empresa segue as normas técnicas da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas);
  3. Se a empresa oferece garantias, já que infiltrações são problemas que podem retornar caso o trabalho não seja bem feito.

Com estas recomendações, seu condomínio certamente não terá problemas com a caixa d’água. Consequentemente, evitará despesas extras ou problemas com a saúde dos moradores. Situações que nenhum síndico gostaria de ter que lidar.