Crise hídrica: veja como economizar energia e água no condomínio

Facebook
Twitter
LinkedIn

Com a chegada dos meses mais secos do ano, os reservatórios de água atingem seus níveis mínimos. Nesse momento, começa a se falar sobre a crise hídrica e como ela pode afetar municípios e moradores.

Na capital e na região metropolitana, todos os reservatórios estão em déficit, exceto o sistema São Lourenço, que entrou em atividade há três anos.

Segundo Pedro Luís Côrtes, professor da pós-graduação em Ciência Ambiental da USP, a previsão é que em 2022 falte água nas casas da grande São Paulo.

No entanto, não é preciso esperar mais um ano para acompanhar as consequências da crise hídrica. A previsão de chuva para os próximos meses não é muito animadora.

Por que fazer sua parte para contornar a crise hídrica em São Paulo?

Os efeitos da crise hídrica são inevitáveis, mas podem ser amenizados. Para isso, cada pessoa deve fazer a sua parte – que começa em casa.

Devemos lembrar que, além das consequências ambientais, a crise também é sentida no bolso dos brasileiros. As contas de água e luz costumam aumentar bastante neste período.

Buscando auxiliar neste processo, separamos 10 dicas fundamentais para aliviar a crise.

O que fazer para economizar água?

1. Tome banhos rápidos

Tomar banho pode ser uma delícia, mas durante uma crise hídrica os banhos demorados são um ponto de atenção. Um banho de 15 minutos, por exemplo, chega a gastar 135 litros de água.

O ideal é tomar banhos de cinco minutos, ou então fechar o chuveiro para se ensaboar e voltar a abri-lo apenas para enxaguar o corpo. Dessa forma, o tempo de vazão de água diminui e o gasto pode ser quase dois terços menor.

2. Desligue a torneira para escovar os dentes

Ao escovar os dentes, a torneira só precisa ser ligada para molhar e enxaguar rapidamente a escova.

Mantê-la aberta durante toda a escovação pode gastar até 12 litros de água. Outra alternativa é usar um copo com água para controlar o consumo. A torneira desligada também vale na hora de ensaboar as mãos e lavar o rosto.

3. Lave mais roupas de uma vez

Utilizar a máquina de lavar várias vezes na semana pode gastar uma quantidade absurda de água – além de salgar sua conta. Procure acumular as roupas e lavá-las todas de uma vez.

4. Feche a torneira ao lavar a louça

Lavar a louça é outra atividade que gasta muita água, especialmente porque temos o costume de fazer o enxágue aos poucos, abrindo a torneira várias vezes durante o processo.

Para economizar água, você pode ensaboar todos os utensílios e depois enxaguá-los de uma vez, abrindo a torneira apenas neste momento.

Para as sujeiras mais pesadas, você pode ferver um pouco de água para limpá-las, ao invés de esfregá-las sob a torneira aberta.

5. Use descargas com válvula de duplo acionamento

Atualmente, as descargas de duplo acionamento permitem economizar no seu banheiro. A quantidade de água utilizada será menor.

6. Fique de olho nos vazamentos

Muitas vezes a conta de água vem alta e culpamos o uso rotineiro. Entretanto, o problema pode ser um vazamento mais sério, ou uma infiltração.

Alguns sinais de que algo está errado no seu encanamento são goteiras e pintura com bolhas ou manchas. Fique atento e, na dúvida, chame um profissional.

Como economizar na energia elétrica?

A energia elétrica da maior parte da população brasileira vem das usinas hidrelétricas, onde a força da água é transformada.

Tomar atitudes que economizem energia também é uma forma de lidar com a crise hídrica.

7. Use lâmpadas de LED

A época das lâmpadas comuns e fluorescentes já passou. Atualmente, é mais que comprovado que as luzes de LED chegam a economizar até 80% de energia.

Além disso, as de LED duram mais, emitem menos calor e têm uma eficiência muito maior que as demais.

8. Use eletrodomésticos mais eficientes

Aparelhos antigos só servem para decoração vintage – e desligados! Os eletrodomésticos de hoje em dia estão cada vez mais potentes e eficientes, principalmente porque gastam menos e operam mais.

A eficiência pode ser conferida nos selos oficiais do INMETRO.

Não está usando? Desligue!

Essa regra é simples, e vale para quase tudo – exceto aparelhos que precisam ficar sempre ligados, como o fogão e a geladeira.

Tirando isso, desligue tudo o que não estiver usando. Modos de descanso e stand-by também gastam energia, tire tudo da tomada sempre que possível.

9. Mantenha a geladeira longe do fogão

Geladeiras e freezers consomem mais energia no resfriamento quando ficam próximos a fontes de calor, como fogões e fornos. Não à toa, nos dias mais quentes, você tem a opção de alterar a potência dos refrigeradores.

Na hora de planejar sua cozinha, mantenha esses aparelhos separados por alguns metros.

10. Deixe a luz entrar!

Abra as janelas ao acordar e mantenha-as assim durante todo o dia. Procure acender as luzes da casa apenas quando o sol já se pôs.

Essas dicas podem fazer toda a diferença para o seu bolso e para o planeta. Coloque-as em prática e veja a diferença de economia que você terá em suas despesas.

verti administração de bens e imóveis